::Confraria do Júri::

A Confraria do Júri convida você, membro do Ministério Público, a enviar seus artigos sobre o Tribunal do Júri para confrariadojuri@uol.com.br - Confraria do Júri

 
 

 

      

Enquete

Você é a favor da ampliação da competência do Tribunal do Júri para outros crimes seguidos de morte?
 
Sim, para qualquer crime doloso seguido de morte.
Sim, com exceção do estupro seguido de morte.
Não. A competência do Tribunal do Júri deve permanecer a mesma.
Não tenho opinião formada.

 
Ver resultados
 
  
  
     Notícias
 
10/02/2021  - Caso Tatiane Spitzner: Defesa abandona plenário e é multada em 100 salários mínimos
 
Site G1 - PR

Advogados dizem que tiveram trabalho cerceado. Juiz classificou atitude como afronta à Justiça e impôs multa de 100 salários mínimos. Vitima foi encontrada morta após queda do 4º andar do apartamento em que morava com o réu, em 2018.

O júri popular de Luis Felipe Manvailer, acusado de matar a mulher, Tatiane Spitzner, foi encerrado após a defesa do réu abandonar a sessão, por volta de 12h40 desta quarta-feira (10). Os advogados alegaram ter o "trabalho cerceado" depois de uma decisão do juiz que não permitiu o uso de um vídeo como prova da defesa. Esta é a terceira vez que o julgamento é adiado.

Com a decisão, o júri - grupo de pessoas que iriam dar o veredito do caso - foi dissolvido. Desta forma, quando houver um novo julgamento, haverá novo sorteio para definir as pessoas que farão parte do júri popular. O juiz ainda definirá uma nova data para o julgamento.

Inicialmente marcado para 3 e 4 de dezembro, o julgamento foi adiado para 25 de janeiro, após um advogado de defesa do réu ser diagnosticado com Covid-19.

A segunda remarcação do júri ocorreu após pedido da defesa do réu por incompatibilidade de datas.

Preso há dois anos e seis meses na Penitenciária Industrial de Guarapuava, Manvailer é acusado de homicídio qualificado - com as qualificadoras de feminicídio, motivo fútil e morte mediante asfixia. Ele também responde por fraude processual.

Abandono de sessão

O abandono da sessão aconteceu por volta de 12h40 durante o depoimento da primeira testemunha de acusação. A sessão havia começado por volta das 9h20, no Fórum de Guarapuava, na região central do Paraná.

Os advogados de defesa afirmaram ter "o trabalho cerceado" uma vez que o juiz não autorizou o uso de um vídeo da portaria do prédio onde aconteceu o crime como prova. O juiz afirmou que o material não consta nos autos do processo e negou que o vídeo fosse exibido.

A defesa afirma que o vídeo "faz parte dos autos e está dentro da legalidade" e que teve "indeferido o direito de mostrar as imagens de tudo que ocorreu".

Apesar do abandono de sessão, Claudio Dalledone Júnior permanece como advogado do réu. Ele disse ainda que a defesa está "pedindo assistência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)".

Após a ação dos advogados, o juiz considerou "abandono injustificado de plenário" e aplicou multa de 100 salários mínimos a cada advogado da defesa e afirmou que a ação é "uma afronta ao processo, ao réu e à Justiça".

O advogado da família de Tatiane Spitzner, Gustavo Scandelari, afirmou que o ocorrido foi "uma manobra da defesa" e que é "uma postura lamentável porque gera prejuízo aos cofres públicos com toda a movimentação dos servidores, dos jurados, testemunhas e de todos os envolvidos".

Julgamento cancelado

Na manhã desta quarta-feira, Manvailer chegou ao fórum em um carro do Departamento Penitenciário do Paraná por volta das 8h30.

No local, familiares e amigos de Tatiane fizeram um protesto pedindo a condenação do réu.

O sorteio dos membros do júri popular abriu o julgamento, por volta das 9h20. Foram sorteadas sete pessoas para o conselho de sentença, ficando o júri formado por seis homens e uma mulher.

Manvailer entrou na sala do julgamento para acompanhar o depoimento das testemunhas de acusação e defesa.

Por volta das 10h50, começou o depoimento da primeira testemunha, de acusação, por videoconferência.

Foi durante o depoimento da primeira testemunha que a defesa abandonou a sessão.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o julgamento estava restrito para presença das partes envolvidas no processo.

Relembre o caso

Tatiane Spitzner foi encontrada morta na madrugada do dia 22 de julho de 2018. De acordo com a Polícia Militar (PM), houve um chamado informando que uma mulher teria saltado ou sido jogada de um prédio.

Antes de ser morta Tatiane, imagens mostraram Manvailer agredindo a esposa.

A polícia informou que encontrou sangue na calçada do prédio ao chegar no local. Testemunhas disseram que um homem carregou o corpo para dentro do edifício. Conforme a PM, o corpo de Tatiane estava dentro do apartamento.

Luis Felipe Manvailer foi preso horas depois da morte da advogada, ao se envolver em um acidente na BR-277, em São Miguel do Iguaçu, no oeste do Paraná. A cidade fica a aproximadamente 340 quilômetros de Guarapuava, onde o crime aconteceu.

Durante uma audiência de custódia, Manvailer negou que tenha matado a esposa e disse que a advogada cometeu suicídio.

O acusado disse ainda que se acidentou porque a imagem de Tatiane pulando da sacada não saía da cabeça dele. Para a Polícia Civil, Manvailer tentava fugir para o Paraguai.

Em uma audiência de instrução, o acusado negou novamente que matou a advogada. Ele declarou que a família de Tatiane influenciou algumas testemunhas, que disseram na delegacia que haviam ouvido a advogada gritando durante a queda.

Segundo Manvailer, as testemunhas mudaram o depoimento nas audiências. No mesmo dia, o acusado preferiu não responder ao questionário feito pela Justiça e a audiência foi encerrada.

Luís Felipe Manvailer, professor universitário de biologia, era casado com Tatiane desde 2013, e o casal não tinha filhos.

Voltar


comente/critique essa matéria

 
Telefone

 Confraria do Jé ­ Rua 6, s/n�, CPA - Cuiab�/MT

  Produzido por Coltri Consultoria e Assessoria Organizacional
  www.coltri.com.br - fone: (65) 8404-0247
看着平平的胸部,让人说为“飞机场”丰胸产品,这种滋味真不好受。如何让A胸变为D胸呢?其实日常生活中有很多丰胸的食物丰胸达人,那么丰胸的食物有哪些呢?我们一起来看看吧酒酿蛋丰胸产品!为了更精确的爱护好女性的乳房,在此我们为您提供丰胸专家为您一对一免费指导!产后丰胸方法